Área de Concentração: Comunidades

Local: Porto Alegre

Duração do Curso:
Capacitação - 12 meses
Especialização MEC - 18 meses

Público alvo: Profissionais de todas as áreas: agentes sociais, conselheiros tutelares, religiosos, voluntários, atuantes em instituições que desenvolvam trabalhos em grupos e/ou em comunidades, para capacitação em TCI.

Aula Inaugural

Data: 15 de outubro de 2017
Local: Porto Alegre/RS
Horário: 08h30 às 17h

 O que é Terapia Comunitária Integrativa – TCI:

“A Terapia Comunitária Integrativa é um instrumento que nos permite construir redes sociais solidárias de promoção da vida e mobilizar os recursos e as competências dos indivíduos, das famílias e das comunidades.”

A TCI nos convida a uma mudança de olhar, de enfoque. Como:

1. Ir além do unitário para atingir o comunitário. Com a globalização, surgiram novos desafios: drogas, estresse, violência, conflitos, insegurança, e a superação desses problemas já não pode ser mais obra exclusiva de um indivíduo, de um especialista, de um líder, e sim da coletividade.

2. Sair da dependência para a autonomia e a co-responsabilidade: modelos que geram dependência são entraves a todo desenvolvimento pessoal e comunitário. Estimular a autonomia é uma forma de estimular o crescimento pessoal e o desenvolvimento familiar e comunitário.

3. Ver além da carência para ressaltar a competência: o sofrimento vivenciado é uma grande fonte geradora de competência, que precisa ser valorizado e resgatado na própria comunidade, como uma forma de reconhecer o saber construído pela vida. Poder mobilizá-los no sentido da promoção de vínculos solidários é uma forma de consolidar a rede de apoio aos que vivem situações de conflitos e sofrimento psíquico.

4. Sair da verticalidade das relações para a horizontalidade. Esta circularidade deve permitir acolher, reconhecer e dar o suporte necessário a quem vive situações de sofrimento. Isso proporciona maior humanização das relações.

5. Da descrença na capacidade do outro para acreditar no potencial de cada um. O aprender coletivamente gera uma dinâmica de inclusão e empoderamento.

6. Ir além do privado para o público: A reflexão dos problemas sociais que atingem os indivíduos sai do campo privado para a partilha pública, coletiva, comunitária. A ênfase no trabalho de grupo, para que juntos partilhem problemas e soluções e possam funcionar como escudo protetor para os mais vulneráveis, são instrumentos de agregação e inserção social.

7. Romper com o isolamento entre o “saber científico” e o “saber popular”, fazendo um esforço no sentido de se exigir um respeito mútuo entre as duas formas de saber, numa perspectiva complementar, sem rupturas com a tradição e sem negar as contribuições da ciência moderna.
Fonte: BARRETO, A.P. Terapia Comunitária Passo a Passo. 3a ed. Revista e ampliada. – Fortaleza: Gráfica LCR, 2008.
 
A Capacitação em TCI será oferecida na modalidade Capacitação Profissional em TCI, com carga horária mínima total de 240h/a, sendo 50h/a teóricas, 50h/a de vivências terapêuticas, 80h/a de Intervisão presencial e 60h/a de Estágio Prático, equivalente à condução de 30 rodas de TCI.

A realização das 30 rodas de TCI que compõem o estágio prático deverá ser iniciada nos primeiros 60 dias da capacitação, imediatamente após serem abordados o Histórico e Pressupostos Teórico-metodológicos da TCI.

Para obter a certificação são necessários 75% de presença em aulas teóricas, 75% de presença em vivências, 75% de presença em Intervisões e 100% das práticas de Terapia Comunitária Integrativa.

A Capacitação em TCI desenvolverá o seguinte conteúdo programático:

- TCI – Histórico e Pressupostos Teórico-metodológicos; 
- Resiliência e a TCI; 
- Pensamento Sistêmico e a TCI; 
- Teoria da Comunicação e a TCI; 
- Antropologia Cultural e a TCI; 
- Pedagogia de Paulo Freire e a TCI; 
- Vivências Terapêuticas; 
- Intervisão - princípios fundamentais da capacitação em TCI, teoria e prática; 
- Estágio Prático de TCI, equivalente à condução de rodas de TCI.

A identidade da Capacitação em Terapia Comunitária Integrativa se alicerça em cinco eixos teóricos: Resiliência; Pensamento Sistêmico; Pedagogia de Paulo Freire; Teoria da Comunicação e Antropologia Cultural, tendo como referência a proposta apresentada no livro Terapia Comunitária Passo a Passo, de autoria do Prof. Dr. Adalberto de Paula Barreto, em sua edição mais recente.

As Vivências Terapêuticas têm como referência o “Manual do Cuidando do Cuidador”, de autoria do Prof. Dr. Adalberto de Paula Barreto, em sua edição mais recente.
                  

Professores:
Dra. Maria da Graça P. Martini
Profª. Ana Vigarani
Dra. Maria Lucia de Andrade Reis
Mestrando Luciano Duarte Medeiros


Convidados:

Dra. Blanca Souza Morales
Psicóloga Claudia Buarque
Profª. Greice Mara Mendes

Informações: (51) 3737-1261 / 98285-3254(Tim)
E-mail: direcao@caifcom.com.br


Inscrições e documentação para ingresso no curso:

- Ficha de Matrícula